Segunda-feira, 16 de Julho de 2007

APROXIMAÇÃO CONCEPTUAL III

Procurando clarificar a ideia da GNR como sendo um “corpo militar de polícia”, pretende-se significar que a mesma tem natureza militar e função policial.

FUNÇÃO: “Em Ciências Sociais, uma função é o exercício de um cargo, de um emprego ou de uma atribuição, reconhecidos num corpo social. Pode-se falar da função de uma instituição, de um tipo de actividade ou de uma profissão.

As funções públicas são as actividades do sector público que têm por objectivo o bom andamento do Estado e do governo, tanto ao nível nacional como regional: administração, autoridade e justiça, segurança, gestão.” (BIROU, Alain - Dicionário de Ciências Sociais. Lisboa: Publicações D. Quixote, 1973)

POLÍCIA: s.f. Conjunto dos regulamentos que mantêm a ordem e a segurança públicas. Administração encarregada de manter a ordem e a segurança públicas. Ant. Civilização. (Dicionário Prático Ilustrado. Porto: Lello e Irmão Editores, 1978)

NATUREZA: s.f. – Essência dos seres: N humana, divina. Carácter, índole. Por natureza, segundo a própria índole e carácter. (idem)

MILITAR: adj. – relativo à guerra, à milícia, às tropas: a vida militar. Sm: que faz parte do exército. Soldado. (idem)

MILÍCIA: s.f. – Vida ou disciplina militar; funções militares. Exercício da guerra. Força militar de um país. Pop.: os militares. Pl.: Corpos de tropas de segunda linha que auxiliavam os de primeira em caso de guerra. Guarda Nacional. (idem)

GUERRA: Há diversidade de opiniões. Não é um exclusivo das Forças Armadas, nem sequer da espécie humana. Voltaire: “todos os animais estão em guerra perpétua; cada espécie nasceu para devorar a outra.” Darwin e Nietzsche: A vontade de poderio é instinto cego que determina a luta do homem com o homem.

Não é com o elogio ou com o repúdio que se deve encarar as guerras, sem prejuízo de que esta apreciação subsista... a sociologia não tem por que erguer obstáculos que impeçam a si mesma  a compreensão científica de tal realidade social.

“Conforme ensinou Durkheim, os factos são sociais não só porque sejam gerais, mas, sim, que são gerais porque são sociais. Daí que se faça mister buscar outros traços característicos que permitam atribuir-lhe, de maneira mais precisa, o carácter colectivo.”

“Quando entre comunidades surge competição, supõe-se a presença de dois grupos em disputa, cada um dos quais tem uma individualidade própria. Na guerra são levados a efeito actos e ritos militares, com acentuado carácter simbólico, o que constitui uma das características do psiquismo colectivo.”

“Como disse Durkheim, não tomar jamais por objecto de investigação senão um grupo de fenómenos previamente definidos por certas características exteriores que lhe sejam comuns, e compreender na mesma investigação todos os que respondem a essa definição”. ... “O que se necessita é constituir conceitos totalmente novos, apropriados às necessidades da ciência e expressos mediante uma terminologia especial”.

“A menos que o princípio da causalidade seja uma palavra vã, quando determinadas características se encontram de maneira idêntica e sem excepção nos fenómenos de uma certa ordem, pode se assegurar que dependem estritamente da natureza destes últimos e que são com eles solidários”. (ARAÚJO, Orestes. Sociologia da Guerra –: Rio de Janeiro: Biblioteca do Exército Editora, 1959)

tags:
publicado por Zé Guita às 13:04
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Mário Relvas a 18 de Julho de 2007 às 01:12
“Quando entre comunidades surge competição, supõe-se a presença de dois grupos em disputa, cada um dos quais tem uma individualidade própria. Na guerra são levados a efeito actos e ritos militares, com acentuado carácter simbólico, o que constitui uma das características do psiquismo colectivo.”

A GNR e a PSP são duas comunidades diferentes que caminham juntos para o mesmo fim;a segurança dos Portugueses.
Restam dúvidas que a GNR é militar?
Restam dúvidas que a PSP é civil?

É preciso entender as diferenças, para se dar as mãos e caminhar em direcção à segurança nacional, à defesa e integridade de pessoas e bens.

A interacção de forças é cada vez mais necessária.Não o é somente em relação a estas duas, mas em relação a todas.

Abraço


Comentar post

.mais sobre mim: ver "Zé Guita quem é"

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO ...

. DESORGANIZAÇÃO E DESORDEM

. DIA DA INDEPENDÊNCIA NACI...

. A SOCIEDADE ESPECTÁCULO

. ECONOMICISMO, OPINIÕES E ...

. LEITURAS - 2ª Edição

. APROXIMAÇÃO À MATRIZ

. MAIS QUESTÕES CANDENTES

. LEITURAS!!!

. QUESTÕES CANDENTES

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Portal dos Sites

.publog

.Comunidade

Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post