Quarta-feira, 25 de Julho de 2007

VIDA MILITAR III

 

            Na análise que faz dos militares, Gaetano Mosca, em As Classes Dominantes, 1939, levanta a suposição de em todas as sociedades existir uma quantidade de homens que, quando devidamente provocados, recorrerão à violência. Dando a esses homens determinados postos numa hierarquia social resultarão soldados profissionais, podendo ser controlados por civis.

           

No dizer de C. Wright Mills, em A Elite do Poder, 1956, as sociedades tendem a cair sob domínio militar em momentos de séria perturbação. Mas interroga que espécie de instituição é um exército permanente, que pode canalizar as tendências combativas de homens de violência, de modo a coloca-los sob a autoridade civil e a adoptar entre eles a obediência como código de honra?

            Mills explica que há vários mecanismos que funcionam neste sentido: esses exércitos teriam sido uma espécie de instituição aristocrática, com distinção entre oficiais e soldados, resultante do equilíbrio dentro dos estratos sociais dominantes; por outro lado, ter-se-iam desenvolvido certas compensações, que os homens de violência também prezam: a segurança no emprego e a glória de uma vida conduzida sob rígido código de honra. 

            “O prestígio proporcionado pela honra, e tudo o que representa, tem sido a recompensa da renúncia dos militares ao poder político.” ... “Dentro da sua burocracia, frequentemente bem organizada, onde tudo parece estar sob controlo rigoroso, os oficiais do exército costumam julgar que a ‘política’ é um jogo sujo, incerto e pouco cavalheiresco”.

            O recrutamento maciço para os exércitos acabou por dar origem a alguns direitos aos recrutados, de modo a estimulá-los, como vantagens sociais e planos de assistência.

            Outro factor a ter em conta, após a I Guerra Mundial, terá sido o reforço da disciplina obtido com a prática do treinamento dos militares em permanência. Porém, durante muito tempo, “os oficiais passavam tanto tempo nos postos inferiores que jamais aprendiam a pensar sozinhos. Usualmente chegavam aos postos de comando tão tarde que já haviam perdido a juventude e a ambição, e aprendido apenas a obedecer, não a comandar...”

            Segundo Wright Mills, o mundo militar selecciona e forma aqueles que se tornam parte dele, sendo o sentimento de casta uma característica dos verdadeiros profissionais. Põe em relevo que o mundo militar influi decisivamente sobre aqueles que o compõem: selecciona os recrutas e incute-lhes novos valores; isola-os da sociedade civil; regulamenta as suas carreiras; e estabelece padrões de comportamento para toda a sua vida.

A disciplina resultante do treino especializado e permanente sublima-se na formação do espírito militar, tornando semelhantes as experiências, as actividades, as amizades, e também as reacções e as perspectivas de vida.

No mundo militar, na análise deste autor, via-se uma instituição na qual o debate é menos valorizado que a persuasão: uns obedecem, outros comandam.

 

(MILLS, C. Wright – A Elite do Poder. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1981.)

tags:
publicado por Zé Guita às 10:01
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De Guarda Abel a 27 de Julho de 2007 às 11:05
Tem corrido à boca cheia que a nova LO da GNR, aprovada na especialidade, foi enviada para promulgação. Tudo leva a crer, entre outras surpresas, que o Exército sai reforçado na sua posição colonizadora e apenas os Dr em Ciências Militares poderão ascender ao generalato. O resto é uma imensa trapalhada que a prazo vai condenar a Guarda à ineficiência e à ineficácia. O mui Ilustre Mestre em Direito, ex-SIS, ex-Preclaro Conselheiro e agora SEMAI, Rui Pereira e ao q dizem também maçon, não perdeu tempo em ajudar os seus amigos no reviralho...
Palavras para quê? Estudos, Decisões, "modernização" e "reformas" ... treta! O que interessa é tacho e agradar aos amigos e aos interesses inconfessados do sinédrio. Hora a hora a Guarda afunda-se... Não tardará a Comissão liquidatária


De Túlio Hostílio a 29 de Julho de 2007 às 20:41
vejo que continua a trabalhar em pleno...parabéns pelos textos apresentados....

PS mudei de alojamento


Comentar post

.mais sobre mim: ver "Zé Guita quem é"

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO ...

. DESORGANIZAÇÃO E DESORDEM

. DIA DA INDEPENDÊNCIA NACI...

. A SOCIEDADE ESPECTÁCULO

. ECONOMICISMO, OPINIÕES E ...

. LEITURAS - 2ª Edição

. APROXIMAÇÃO À MATRIZ

. MAIS QUESTÕES CANDENTES

. LEITURAS!!!

. QUESTÕES CANDENTES

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Portal dos Sites

.publog

.Comunidade

Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post