Sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

FOLHEANDO - VI

De Confúcio a Camões: interpretação de Os Lusíadas

            Continuando a folhear Agostinho da Silva, postula ele que as festas do Espírito Santo, depois de se terem espalhado pelo País e pelo Mundo, diminuíram em Portugal a partir do século XVI. Isto pode ser explicado pela “Invasão” de uma Europa organizada e capitalista, que tinha um sentido de governo diferente do português. Mas ficaria nos portugueses uma saudade do Espírito Santo que eles apreciavam, “porque era o aspecto divino do inesperado no mundo, do imprevisível, … porque, dentro deles, a força maior que sentiam era essa paixão pelo inesperado, que lhes permitiria a eles mostrar toda a sua capacidade, todo o seu talento, de dar respostas improvisadas às perguntas em que ninguém tinha pensado.” Tendo lançado caravelas à descoberta, empurradas pela curiosidade, passaram a ter de gerir naus capazes de comerciar, empurradas pelo capitalismo. Então, esse culto terá sobrevivido, nalguns locais, com carácter folclórico, deixando prevalecer a ideia de que o futuro dos portugueses “ia assentar na natureza que eles sentiam em si próprios e que provavelmente estendiam também a todos os homens.”

            E é nos Lusíadas que Camões regista a característica muito própria da gente portuguesa, que tem uma forma muito íntima de se relacionar com os outros, por mais distantes que sejam.

É de salientar aqui, entre outras possíveis, a referência ao pensamento de Confúcio, no sentido de alcançar a virtude: “o importante para o mundo é que, um dia, os homens possam ser aquilo que realmente são sem se submeterem a nenhuma espécie de deformação.” Lembra o nosso autor que Camões andou pelo Oriente, designadamente permaneceu em Macau, e o confucionismo não lhe terá passado ao lado e provavelmente o influenciou. Os Lusíadas retratam os portugueses da construção da nacionalidade e da descoberta até à India apoiados no culto da virtude, sendo primordiais lealdade, compromisso, obediência, para atingir o empreendimento em vista. Mas uma vez concluída a empresa, Camões descreve os portugueses num outro registo, segundo o qual “eles não têm que ser mais nada senão o que são, e que n’Os Lusíadas aparece com a designação dada pelos seus leitores de “A Ilha dos Amores”. Ali, os marinheiros que desembarcam deixam de ser marinheiros, são apenas as pessoas que nasceram com toda a sua plenitude humana, e se revelam apaixonados por tudo o que é fenómeno.

Seguindo Camões, a Ilha dos Amores ensina aos portugueses que podem saber o tempo futuro e que podem estar livres do espaço, no episódio em que uma deusa lhes vem dizer como vai ser Portugal e lhes mostra a máquina do mundo. Daqui, na interpretação agostiniana, Camões diz que “as ideias talvez pairem no mundo e entram na cabeça das pessoas … quando elas põem em dúvida que seus cérebros sejam tão poderosos que podem fabricar essas ideias…”

 

publicado por Zé Guita às 11:40
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim: ver "Zé Guita quem é"

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO ...

. DESORGANIZAÇÃO E DESORDEM

. DIA DA INDEPENDÊNCIA NACI...

. A SOCIEDADE ESPECTÁCULO

. ECONOMICISMO, OPINIÕES E ...

. LEITURAS - 2ª Edição

. APROXIMAÇÃO À MATRIZ

. MAIS QUESTÕES CANDENTES

. LEITURAS!!!

. QUESTÕES CANDENTES

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.Portal dos Sites

.publog

.Comunidade

Estou no Blog.com.pt
blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post