Quinta-feira, 28 de Junho de 2007

OH DA GUARDA!

          O popular grito de socorro, ao longo de tantas gerações tradicional, como pode entender-se?

           Primeiro, houve a Companhia de Guardas; a seguir, existiram a Guarda Real de Polícia, a Guarda Militar da Polícia e também a Guarda Nacional; depois, a Guarda Municipal; mais tarde, a Guarda Republicana; e logo, até hoje, a Guarda Nacional Republicana. O termo e uma certa idéia de "guarda" encontram-se fundamente instalados na ideossincrasia dos portugueses.

           Guarda (segundo o Dicionário Prático Ilustrado, Porto: Lello e Irmão, 1978)  significa “vigilância exercida sobre alguém ou alguma coisa”; “serviço de militares exercendo vigilância”; “tropa especialmente encarregada de defender um soberano”.                                  

           Guarda Republicana é a guarda da res publica, a coisa que é pertença de todos; herdeira das Guardas Municipais e da Guarda Real de Polícia, “força que se limitou a adaptar a Guarda Municipal ao novo regime, sem uma alteração profunda do seu pessoal, perdoado em virtude da atitude contemporizadora do seu último comandante geral, nem da sua farda, onde se mudaram emblemas e distintivos...”; (SANTOS, António Pedro Ribeiro dos – O Estado e a Ordem Pública. Lisboa: ISCSP, 1999.) cujo nome se apresenta próximo da Garde Republicaine de Paris, corpo da Gendarmerie francesa.      

           A Guarda é “nacional”, com proximidade onomástica à Guarda Nacional, radicada no republicanismo da revolução liberal de 1820; a sua designação implica abrangência espacial e há que ter em conta as implicações de tal designativo...

           A Guarda Nacional Republicana, força de segurança, organizada como corpo especial de tropas, de natureza militar, com largas e complexas atribuições de polícia na Segurança Interna, colabora na execução da política de Defesa Nacional, cumprindo as missões militares que lhe forem cometidas em cooperação com as Forças Armadas e prestando Honras Militares e outras de protocolo do Estado. A sua presença diária em todo o território nacional e no mar territorial complementa o papel das FA na Segurança e Defesa e é altamente simbólica em termos de soberania.

sinto-me: convicto.
tags:
publicado por Zé Guita às 09:27
link | comentar | favorito
26 comentários:
De agapito a 5 de Julho de 2007 às 20:34
Minha Senhora
Não tenho por hábito tratar de assuntos militares com civis. Mas face ao que escreve que considero insultuoso para uma FSegurança como é a Guarda vou abrir uma excepção. Para quem diz que não percebe de assuntos militares e de FS permita-me que discorde desta sua afirmação. Ao usar terminologia que é de uso interno está muito bem informada. Contudo sempre lhe vou dizendo que a guarda não renega o seu passado. Se colaborou com a PIDE fê-lo de acordo com a lei vigente como de resto faziam todas as instituições do Estado civis e militares (leia-se FA ). Era assim .Quem o não fizesse tinha a sua vida arruinada. Sem querer puxar de pergaminhos , digo-lhe a título de exemplo que por em Angola não ter dado passagem a uns PIDES que queriam passar num posto de controlo militar para irem caçar, vi comprometida mais tarde e entrada na Guarda. Como o poder militar está subordinado ao poder poder político a guarda ao receber ordens da tutela MAI necessariamente terá de cumprir. Isto para lhe responder à questão da greve . Se a mesma ordem for dada a PSP ela igualmente cumprirá. Vivemos num estado democrático e se não está satisfeita com o governo terá ocasião de o mudar nas próximas eleições . Espero que nunca precise de recorrer à guarda. Assim poderá continuar a invectivá-la. Quanto ao boné é a única coisa que concordo consigo. Saudações


De Zé Paisano a 8 de Julho de 2007 às 00:01
Sr. Agapito
Isso é que é arrogância... não discute assuntos militares com civis. Bolas! Aos civis só dá ordens, não é?
Pelo que li antes há quem ache que a sua guarda não é militar.
E os Pides de Angola iam caçar o quê? Não deviam ser jacarés, se calhar iam caçar aqueles animais mais conhecidos pelos minons ou minãos também chamdos turras. Ora foi-se meter com caçadores desses bichos, claro estava à espera de quê?
O senhor Agapito também era um bocadinho ingénuo quando era jovem, mas isso deve-lhe ter passado depois quando entrou para a guarda e reparou que a pide e outros no género, como por exemplo a Legião tinham fortes infiltrações na sua organização. Não há nada como aprender com a experiência. È por isso que trata assim os pobres civis como eu e aquela senhora tão bem educada.
Cumprimentos sr. Agapito e vá continuando assim que ainda há de ter um enterro muito bonito e muito frequentado


De agapito a 8 de Julho de 2007 às 20:14
Sr. Zé Paisano
A arrogância que me atribui não é tanta que me impeça de lhe responder. É uma questão de principio não discutir assuntos profissionais com quem não est á a par das situações. É verdade que quando somos somos jovens sempre temos alguma ingenuidade. É próprio da idade que com o tempo se vai perdendo e nos obriga a por à defesa. Claro que ao longo da vida fui encontrando muita gente dessa infiltrada mas aí j á os topava ao longe. E alguns eram personagens bem colocados. Quanto ao que leu sobre a guarda são meras opiniões que não passam disso mesmo. Respeito-as mas não mais do que isso. A respeito de educação registo o reparo mas não recebo lições de ninguém, até porque no caso vertente não houve ,nem podia haver qualquer incorrecção. Sobre o meu funeral esteja descansado que não espero que l á vá . Sobre este assunto já fiz as minhas disposições e não pretendo dar incómodo a ninguém. Saudações


Comentar post

.mais sobre mim: ver "Zé Guita quem é"

.pesquisar

 

.Janeiro 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
17
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

30
31


.posts recentes

. COMPETIÇÃO OU COOPERAÇÃO ...

. DESORGANIZAÇÃO E DESORDEM

. DIA DA INDEPENDÊNCIA NACI...

. A SOCIEDADE ESPECTÁCULO

. ECONOMICISMO, OPINIÕES E ...

. LEITURAS - 2ª Edição

. APROXIMAÇÃO À MATRIZ

. MAIS QUESTÕES CANDENTES

. LEITURAS!!!

. QUESTÕES CANDENTES

.arquivos

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

.publog

blogs SAPO

.subscrever feeds

RSSPosts

RSSComentários

RSSComentários do post